Pokemon, o mestre dos treinadores – Transposições analógicas

Pokemon é uma das maiores franquias do entretenimento mundial. Possuindo filmes, desenhos, jogos, cartas, brinquedos e demais produtos, Pokemon é a encarnação do que conhecemos como “transmídia”, sendo que todo esse fenômeno começou nos jogos eletrônicos, com o game boy.

“Pokemon, o mestre dos treinadores” é a leitura transmídia em formato de jogo de tabuleiro desse fenômeno.

oi
O jogo pode ser jogado com um mínimo de 2 e um máximo de 6 jogadores, que tem como objetivo vencer o duelo final na liga pokemon. O jogo conta com um tabuleiro que recria o mundo de Pokemon, com as suas principais cidades, tais como Pallet, Viridiana, Cinnabar, etc.

Ao longo do tabuleiro existem diversas casas, aonde se encontram fichas com Pokemons ocultos, variando nas cores rosa, verde, azul, vermelho e amarelo, cada cor fazendo referência e uma classe de pokemon, sendo os rosas os mais fracos e os amarelos os mais raros e fortes. Podemos tentar capturar esses pokemons, com o uso de pokebolas e do lançamento de um dado. Quando um pokemon é capturado, outro pokemon toma o seu lugar, vindo do “banco”.

379549_388764801216052_1457887676_n
O tabuleiro também possui casas em que compramos as chamadas “cartas evento”, que são cartas que nos permitem fazer diversas atividades no jogo, tais como capturar pokemons, tentar capturar os pokemons lendários, trocar pokemons, recuperar a vida de nossos pokemons, lutar, comprar itens, etc.

oi
Além dessas cartas, existem também as chamadas “cartas item”, que são cartas que utilizamos para diversas ações, tais como a adição de pontos de ataque, pokebolas para se pegar pokemons, poções para recuperar a vida de pokemons nocauteados, etc.

item
No início do jogo, temos que escolher um entre 4 principais pokemons, com a sorte. Esses pokemons serão os nossos pokemons iniciais pelo jogo. Todo pokemon do jogo possui pontos de ataque e um número correspondente a uma pontuação mínima para se enfrentar o duelo final, sendo que no jogo precisamos pontuar 20 pontos no mínimo, através da soma dos pontos dos pokemons, para podermos encarar o duelo final. Os pontos de ataque são adicionados a um valor jogado no dado e eventuais cartas item, para compor a pontuação de ataque. Quem tiver a maior pontuação, vence o duelo.

Jogadores podem também trocar pokemons entre si e duelar, bastando para isso estarem na mesma casa. O jogador que perder uma luta tem o seu pokemon nocauteado e perde para o vencedor 2 cartas item.

inicio
Outro elemento importante do jogo, são as evoluções. Pokemons evoluem, e com a sua evolução os pontos de ataque são acrescentados. Os jogadores que possuírem todos os elos de evolução adicionam 3 pontos de ataque aos de 2 elos e 5 pontos de ataque aos de 3 elos. O jogo tem o seu vencedor declarado quando um jogador vencer um dos líderes da liga pokemon, que são sorteados na hora do combate.

evo
Do ponto de vista do game design, “Pokemon, o mestre dos treinadores” nos remete novamente a sinergia entre jogos eletrônicos e jogos de tabuleiro. Neste caso, podemos perceber uma excelente transposição de um jogo eletrônico para um ambiente de tabuleiro, aonde as principais mecânicas dos saudosos jogos de game boy foram transpostas, tais como os combates, as capturas de pokemons, o mundo com as suas principais cidades, as evoluções, o duelo da liga pokemon, as trocas de pokemons, a aleatoriedade na caça aos pokemons, entre outros fatores.

Com “Pokemon, o mestre dos treinadores” podemos ver como os jogos eletrônicos e os de tabuleiro tem muito a aprender e a trocar entre si, tanto no sentido analógico-digital quanto no sentido digital-analógico.

 

Confiram a mais nova rede social para os desenvolvedores e amantes de jogos: http://www.kolksgames.com.br/

Anúncios

Paciência – O jogo como passatempo

O famoso jogo “paciência”, onipresente em quase todos os computadores do mundo, é um interessante e clássico jogo de cartas, também conhecido como “Solitaire”.

1286518421921

Nele, utilizamos um baralho comum, que é embaralhado e separado em 7 grupos de cartas de forma crescente, revelando apenas a carta do topo dos grupos. O objetivo do jogo é formar 4 grupos de cartas do mesmo naipe, em ordem crescente, começando no Ás e terminando no Rei. Para isso contamos com 4 espaços receptáculos dos agrupamentos das cartas.

NSoliReal
O jogo se dá com a revelação dos grupos de cartas do baralho, as quais podemos colocar nos 4 agrupamentos ou podemos rearranjar no setor principal de jogo, de forma a compor cartas em ordem crescente e em cores alternadas (vermelhas e pretas). Podemos a todo o momento, se respeitarmos a regra de manter as cartas alternadas e crescentes, reorganizar os grupos de cartas de forma a criarmos estratégias que nos permitam retirar as cartas do baralho ou colocá-las nos 4 agrupamentos principais. O jogo termina quando os 4 naipes são totalmente agrupados e organizados em ordem crescente.

00011168

Do ponto de vista do game design, “Paciência” nos traz a visão dos jogos como passatempo. Jogamos Paciência geralmente naqueles momentos em que não se tem muito o que fazer, ou simplesmente naqueles momentos em que queremos uma distração. Passatempos são extremamente importantes na vida das pessoas. Muitas vezes o passatempo é visto socialmente de forma pejorativa, como uma atividade relacionada ao ócio, à preguiça, à indolência.

ocio_criativo

Essa visão é herdeira de uma sociedade industrial, em que qualquer atividade fora o trabalho era encarada com desprezo. Porém, vivemos atualmente na sociedade pós-industrial, sociedade em que a economia está majoritariamente concentrada no setor dos serviços e no capital intelectual-criativo. Segundo o sociólogo italiano Domenico de Masi, em seu livro “O ócio criativo”, a sociedade pós-industrial precisa encontrar uma nova forma de ser, em que o estudo, o trabalho e o jogo nasçam como um todo junto e unificado, de forma a alimentar esse capital intelecual-criativo, motor da economia do século 21.

 

Confiram a mais nova rede social para os desenvolvedores e amantes de jogos: http://www.kolksgames.com.br/

Catan – A renovação dos tabuleiros

O jogo “Colonizadores de Catan”, de Klaus Teuber é um impressionante jogo de tabuleiro, com um sistema complexo e dinâmico em suas mecânicas.

Os+Colonizadores+de+Catan+-+Grow+%280%29
O jogo, que é jogado com 3 ou 4 jogadores, nos coloca em uma ilha, Catan, aonde os jogadores se encontram imersos em uma disputa por mais pontos. Quem fizer primeiramente 10 pontos, ganha o jogo.

jogo-tabuleiro-settlers-of-catan-descobridores-de-catam-1342723952391_615x470
“Catan” possui um tabuleiro dinâmico, que compõe a ilha, organizado em hexágonos que podem ser dispostos em ordem aleatória, de forma que cada jogo nos apresenta um tabuleiro diferente. Além disso, cada hexágono corresponde a um tipo de recurso, notadamente podendo ser de ovelha, tijolos, madeira, trigo ou pedras. O terreno correspondente ao deserto não oferece nenhum tipo de matéria prima.

A-Política-dos-Jogos-de-Tabuleiro-Competitivos-Entre-Amigos
Colocamos sobre cada hexágono uma ficha, que varia de 2 a 12, que corresponde as possibilidades de valores da soma dos números de 2 dados. Além disso, colonizamos a ilha utilizando e construindo estradas, aldeias e cidades. As nossas construções ditam os nossos caminhos pelo jogo, de forma que podemos interferir no jogo uns dos outros de acordo com as nossas construções, muitas vezes atrapalhando uns aos outros. Cada construção tem um preço e custo, traduzidos em quantidades de matérias primas.

11567_1
Além disso, o jogo conta com as chamadas “cartas de desenvolvimento”, que são cartas diversas que nos possibilitam maiores oportunidades de interação no jogo, seja através de pontos bônus, furtos de matérias primas, etc. As cartas de desenvolvimento são também compradas e podem ser utilizadas em qualquer momento do jogo.

IMG_1280
Os jogadores começam suas partidas jogando os 2 dados, de forma que todos aqueles que possuam aldeias ou cidades em terrenos marcados pelas fichas de valor igual a soma dos números dos 2 dados, recebam os recursos correspondentes. Além disso, os jogadores podem realizar as suas construções, comprar cartas e trocar cartas e recursos, muitas vezes barganhando, com os outros jogadores.

429135671_b79124c141_z

O jogo ainda possui o chamado “ladrão”, que se trata de uma peça que torna improdutivos os terrenos sobre os quais encontra-se estacionada. O ladrão é movimentado sempre que se tira o número 7 no dado, situação em que os demais jogadores são obrigados a descartar cartas, no caso de possuírem montantes superiores a 7 cartas, além da necessidade de se dar uma carta de matéria prima para o jogador que movimentou o ladrão.

catan_board1
Cada construção do jogo, além das cartas, marca pontos. Também é possível pontuar em situações especiais, como no caso de quem tiver a maior estrada e quem tiver o cartão relativo aos cavaleiros.  Quem fizer primeiramente 10 pontos, ganha o jogo.

Colonizadores de Catan 02
“Colonizadores de Catan” surgiu na alemanha, em 1995, já tendo vendido mais de 18 milhões de cópias. Catan representa o divisor de águas entre os jogos de tabuleiro tradicionais e os jogos de tabuleiro modernos. O jogo alterou, criou e inovou em tantos sistemas e regras clássicas de game design, que jogá-lo é um dever de todos os interessados no desenvolvimento de jogos.

80885331_e0bdc6e4d6

Torna-se difícil pontuar e isolar os aspectos inovadores desse jogo, que por serem tantos, acabam se configurando como um outro gênero ou tipo de jogo em si. Catan representa e simboliza o novo paradigma dos jogos de tabuleiro, em que a estratégia e sistemas complexos se interrelacionam, e a sorte também se encontra presente, apesar de minimizada.

 

Confiram a mais nova rede social para os desenvolvedores e amantes de jogos: http://www.kolksgames.com.br/

Mega sena da virada – A aposta da esperança

Chegando ao final do ano de 2012, nada mais interessante do que falar sobre aquele que talvez seja o jogo que mais prenda a atenção dos brasileiros nessa época do ano: a “Mega Sena da Virada”.

NOT-premio-da-mega-da-virada-pode-superar-os-r-170-mi-diz-caixa1324986275
O jogo consiste basicamente na aposta em 6 números de um total de 60 possibilidades, indo do número 1 ao 60, mediante o pagamento de R$2,00 por jogo. Então, na data acordada é realizado o sorteio dos 6 números, premiando proporcionalmente jogadores que tenham acertado 6, 5 e 4 números.

1262636034megasena1

O jogo deste ano esta acumulado em 180 milhões de reais, e o alto valor esta fazendo inclusive com que estrangeiros joguem, notadamente argentinos e paraguaios.

c7062dc4334d5fa59bff182c35f7df3b
O jogo da “Mega sena da virada” obviamente atrai as pessoas por conta da possibilidade de se ganhar um valor inimaginável para a maior parte da população. Porém, abaixo desse senso comum reside algo talvez ainda mais forte.

Se a Mega Sena fosse embasada unicamente na vitória dos jogos, certamente ela não teria sucesso tendo em vista o número de pessoas frustradas que ela iria gerar. Conforme S.V. Milton relata em seu livro “Jogos”, os chamados jogos de azar possuem um poder de atração irresistível. Porém, essa atração não se limita a apenas ao resultado do jogo.

781_g_jogos

O grande poder da “Mega Sena da Virada” consiste na nossa possibilidade de sonhar. A partir do momento que fazemos um jogo, até o momento que o mesmo é sorteado, sonhamos. Esse sonho, que muitas vezes ganha um caráter de ilusão é que as pessoas realmente buscam. Todos criamos planos imaginários, traçamos rotas de viagens, enfim, fugimos da vida cotidiana. É gostoso e saudável fazer isso. Toda forma de entretenimento pode ser também vista como uma forma de fuga da realidade, e isso não é ruim, é humano.

horizonte-de-sonhos-cfdf0

O problema nasce quando esse sonho tende a ficar maior do que a própria vida. A busca do sonho, alimentada com dinheiro pode transformar a vida das pessoas em um pesadelo.

Do ponto de vista do game design, a “Mega Sena da Virada” nos mostra o poder dos sonhos, do sonhar das pessoas, possibilitados por jogos. É uma ferramenta importante, gratificante, mas que tem que ser usada com sabedoria para não viciar ou negar a realidade das pessoas, tentando sobrepor a realidade com os seus sonhos, mesmo que eles não se confirmem.

 

Confiram a mais nova rede social para os desenvolvedores e amantes de jogos: http://www.kolksgames.com.br/

Scotland Yard – O pensamento em jogo

O jogo “Scotland Yard” é um interessante jogo investigativo no formato de tabuleiro, podendo ser jogado por grupos de 2 a 6 jogadores.

GROW_Scotland_Yard__GROW_296522_1_400

O jogo possui um tabuleiro que simula a cidade de londres com 14 principais locações, tais quais parques, docas, chaveiros, etc. O jogo possui dezenas de casos, cujas pistas precisam ser coletadas ao longo da cidade, de forma que possamos encontrar os culpados, os motivos e os métodos empregados.

O jogo também possui um interessante sistema com o qual podemos “lacrar” algumas dessas locações para os nossos adversários (com distintivos), de forma que eles precisem utilizar um item de chaveamento para abrí-las. Cada jogador pode carregar apenas uma chave e um distintivo por vez.

102953_913566DC6D10572378806062012
Do ponto de vista do game design, “Scotland Yard” nos mostra como podemos colocar o pensamento como a principal mecânica de um jogo. Diferentemente de jogos de estratégia, puzzles e demais jogos que empreguem o uso do raciocínio lógico, em “Scotland Yard” temos que empregar as faculdades dedutivas com toques de imaginação para desvendarmos charadas, pistas e indícios. O jogo é interessante pois não é óbvio, de forma que as interpretações dos casos são muito particulares aos jogadores, transformando o tabuleiro em uma plataforma para o pensamento.

 

Confiram a mais nova rede social para os desenvolvedores e amantes de jogos: http://www.kolksgames.com.br/

Feedback – Pesquisa

Olá a todos,

Sempre trago diversos posts, jogos e assuntos no blog, porém não sei como os mesmos estão sendo recebidos. Por isso, resolvi abrir esse post, para ouvir de vocês.

Vocês estão gostando do blog? Tem alguma sugestão de algo que poderia melhorar, críticas, elogios? Algum assunto ou jogo que gostariam que fosse analisado?

Por favor, manifestem-se para que o blog possa cada vez ficar melhor.

Abraços a todos!

 

Confiram a mais nova rede social para os desenvolvedores e amantes de jogos: http://www.kolksgames.com.br/

Puerto Rico – O jogo como sistema

O jogo “Puerto Rico” é um dos grandes clássicos europeus, também responsável pela nova onda de estilos de jogos no mercado.

O jogo pode ser jogado por grupos de 2 a 5 jogadores, que interagem com um conjunto de sistemas. Existe o sistema a plantação, o sistema de construção de edificações, o sistema de pontos de vitória e o sistema de cartas.

O jogo se desenrola com possibilidades de jogadas que variam de acordo com as cartas, que trazem propriedades diferentes. Os jogadores devem fazer construções, criar plantações, trazer colonos para a ilha que possuímos, embarcar barcos com surprimentos como milho, café, tabaco, açúcar e demais recursos. O jogo todo é baseado na manipulação desses sistemas de economia.

O jogo “Puerto Rico” é talvez um dos melhores exemplos para analisarmos sob a ótica dos jogos como sistemas. Todo jogo compõe um ou vários sistemas. Sistemas de tiros, sistemas de economia, sistemas de obstáculos, etc. Tirando a experiência da equação, os jogos podem ser dissecados como Sistemas. Do jogo mais sublime ao mais cruel, todos possuem um conjunto de elementos que se correlacionam por regras, mecânicas e interatividade.

O jogo “Puerto Rico” deixa muito claro o caráter de sistema que os jogos possuem.

 

Confiram a mais nova rede social para os desenvolvedores e amantes de jogos: http://www.kolksgames.com.br/